Após o Controle do Surto de Coronavírus no Japão, Como Estão os Empregos e a Economia no País?

Empregos no Japão

Não se preocupe com a pandemia e a quarentena, pois o Japão já voltou ao normal com muitas vagas de empregos no Japão todos os dias

A pandemia ocasionada pelo Coronavírus causou uma nova realidade mundial, no que diz respeito ao trabalho e aos setores econômicos. Isto é percebido no Brasil e não seria diferente em outros países, como o Japão, por exemplo, que sempre teve uma significativa quantidade de empregos, inclusive para os brasileiros.

No entanto, com a pandemia, o país vivenciou uma desaceleração nestes empregos, o que colocou em alerta total as autoridades japonesas. Mesmo assim, há de se registrar que o Japão possui uma economia relativamente forte, o que representa uma “luz no fim do túnel” quando se fala em recuperação econômica.

Hoje, Consigo Emprego no Japão?

A maioria dos brasileiros ouvem falar que é praticamente impossível trabalhar no Japão sem ser um descendente de japonês. No entanto, saiba que isto não é uma verdade absoluta, muito pelo contrário, qualquer pessoa pode morar e trabalhar tranquilamente no Japão.

A condição principal, neste caso, é ser contratado por uma empresa japonesa, o que lhe dará direito de receber um visto de trabalho no país. E mesmo com a pandemia, as oportunidades ainda existem aos montes e o Japão se mostra já em plena recuperação econômica.

Deste modo, podemos concluir que é possível sim conseguir empregos no Japão, mesmo sendo um brasileiro. Inclusive, muitas empresas japonesas contratam estrangeiros no país.

O que Preciso para Trabalhar no Japão?

Como na maioria dos países do mundo, o Japão também solicita um visto para os brasileiros que querem permanecer no país por um período superior a 3 meses. Já o visto de trabalho é válido por 3 anos, podendo ser renovado e é este visto que permite sua moradia e trabalho legalizado no país.

A primeira coisa a fazer é solicitar um “certificado de elegibilidade” (Zairyu Shikaku Nintei Shomeisho) e este certificado geralmente já é providenciado por seu empregador. Se você não tem ainda um emprego certo no Japão, você pode ir até o país como turista, conseguir este emprego e aí sim providenciar o visto de trabalho.

Claro que, neste caso, há um risco de não conseguir o seu emprego. De qualquer forma, caberá ao empregador solicitar toda a documentação e o certificado citado acima para que você consiga trabalhar legalmente no Japão.

Confira os tipos de vistos existentes para o Japão:

  • Visto de Curta Duração (período de até 90 dias, geralmente utilizado para turismo);
  • Visto de Estudante (2 anos, que são renováveis sempre que o aluno permanecer no mesmo curso ou em outro);
  • Visto de Trabalho (1 a 3 anos, podendo ser renovado quantas vezes forem necessárias);
  • Visto de Cônjuge (para quem se casar com um cidadão japonês. Este visto é definitivo, não requer renovação).

Que Tipo de Emprego posso Conseguir no Japão?

Como já dissemos logo acima, mesmo no pós-pandemia, o país possui muitas oportunidades de emprego, para diversas profissões. Antes de procurar seu emprego, é aconselhável que você tenha um domínio mínimo pelo menos da língua inglesa, o que vai facilitar e muito sua comunicação.

As melhores oportunidades de emprego geralmente pedem, pelo menos, habilidade na língua japonesa e/ou inglês fluente ou de negócios. É interessante também estar um pouco familiarizado no uso do keigo (ou japonês formal) e é imprescindível ser capaz de preparar o seu currículo em japonês.

Cartas de apresentação, entrevistas, etc., quanto mais familiarizado com a língua, melhor. O inglês pode ser considerado fundamental.

Confira as principais profissões no Japão que empregam mão de obra brasileira:

  • Professor (principalmente de línguas);
  • Artistas e dançarinos;
  • Jornalistas;
  • Gerente de Negócios (para médias e grandes empresas);
  • Engenheiro;
  • Serviços Internacionais de diversos tipos;
  • Serviços Médicos (médico, enfermeiro, etc.);
  • Pesquisadores;
  • Serviços de Contabilidade e/ou Jurídicos (contador, advogado, etc.).

Há ainda oportunidades para tradutores, intérpretes, atendimento, serviços com clientes e muitos outros.

Porque o Japão?

Porque é um país que gera empregos, mesmo em períodos de crise. Porque é um país que aliou perfeitamente sua tradição e costumes milenares com o que há de mais moderno e sofisticado, tecnologicamente falando, apresentando ao mundo grandes invenções e soluções fantásticas oriundas da automação.

Tudo isto junto garante não só inúmeras oportunidades de emprego, como de crescimento pessoal e profissional. Com uma economia que sempre se mostrou estável, possui um custo de vida relativamente baixo, quando comparado à outras grandes nações pelo mundo.

Posso Estudar no Japão e Depois Trabalhar?

Não só pode como é uma ótima maneira de se estabelecer no país. Fazer um intercâmbio ou mesmo pós-graduação no Japão pode ser uma ponte segura que irá garantir a sua permanência no país.

Isto porque é comum no Japão, após o período de estudos, criar-se uma espécie de rede de oportunidades e contatos de trabalho, o que já é praticamente meio caminho andado para conseguir não só o seu emprego como também o visto de trabalho.

A maioria das empresas, inclusive, ficam de olho nestes estudantes e possuem até certa preferência por eles. É possível também conseguir o seu emprego enquanto ainda está estudando, o que é melhor ainda.

Quais são as Cidades do Japão com Maior Quantidade de Brasileiros?

É comum para qualquer estrangeiro em um país estranho preferenciar morar próximo das pessoas de sua própria nacionalidade. Isto facilita relacionamentos, interações e até mesmo na busca por trabalho. No entanto, se você quer mesmo trabalhar no Japão, isto não deve ser a sua prioridade.

Mas, se você puder escolher, segue a relação das cidades japonesas que contam com um maior número de brasileiros:

  • Toyota – Aichi (cidade japonesa localizada na região de Mikawa com cerca de 55 mil brasileiros);
  • Hamamatsu – Shizuoka (quase 34mil brasileiros);
  • Mie (quase 15mil brasileiros);
  • Gifu (a maior concentração de brasileiros está nas cidades de Kani, Ogaki e Minokamo com quase 14mil brasileiros);
  • Gunma (a maior parte dos brasileiros estão na cidade de Oizumi, com quase 13mil);
  • Kanagawa (entre as cidades Hiratsuka, Kawasaki e Yokohama, na província de Kanagawa, residem praticamente 10mil brasileiros);
  • Saitama (quase 10mil brasileiros);
  • Shiga (praticamente 9mil brasileiros);
  • Nagano (entre as cidades de Iida, Matsumoto, Ina e Ueda residem aproximadamente 8mil brasileiros);
  • Ibaraki (região litorânea do Japão com quase 8mil brasileiros).
FacebookTwitterInstagram
Cresta Help Chat
ENVIAR
01511993455895