Japonês viraliza com emprego no Japão dos sonhos – não fazer nada

Japonês vira sucesso mundial por ter o emprego dos sonhos: receber sem fazer nada. Homem tem milhares de seguidores nas redes sociais e conta sua experiência em um livro, com um emprego no Japão que é basicamente acompanhar quem o contrata apenas para passar o dia junto.

Um japonês é pago para não fazer nada. A maneira curiosa de ganhar a vida rendeu a ele milhares de seguidores nas redes sociais, um programa de televisão e um livro sobre as experiências com os clientes. A correspondente da Record TV na Ásia, Silvia Kikuti, mostra mais detalhes dessa história.

Ele criou um anúncio de si mesmo, onde se oferece para acompanhas pessoas em qualquer tipo de encontro casual. Ganhar a vida “sem fazer nada” é relativamente recente na vida de Shoji Morimoto. Antes de adotar sua nova profissão em 2018, ele estudou física em uma universidade no Japão e depois fez uma pós-graduação em terremotos. Em seguida, ele trabalhou em empregos regulares, mas sempre em períodos curtos.

Shoji Morimoto

Como conseguir o Empregos dos Sonhos no Japão?

Atualmente se você pretende ir ao Japão a trabalho, você precisa ser descendente de japoneses ou casado com descendente. Se existe emprego do sonho no Japão? Existe.

Na Murata, empresa de eletrônicos, por exemplo, o serviço é leve e precisam de mão de obra com tanta urgência, que até fizeram uma promoção… caso o candidato passe na entrevista ele terá:

  • Apartamento grátis por 6 meses
  • Bônus de 600 mil reais completando um ano de trabalho
  • Passagem gratuita e documentação grátis
  • Assessoria completa até o embarque para o Japão

O salário atual gira em torno de 10 mil reais mensais, dependendo da cotação do dólar.

E então? Pronto para essa aventura?

Murata – Empregos na Murata do JapãoEmpregos na Murata, Se você é descendente de japoneses ou casado, esta é sua chance. A Murata componentes eletrônicos abriu centenas de vagas até março de 2022.

Atualmente a Murata Seisakusho é a empresa com maior número de brasileiros no Japão, abrigando mais de 10 mil funcionários e produzindo componentes eletrônicos para Sony, Apple, Samsung e LG.

Fábrica de condensadores mais importante do mundo, a Murata é a pioneira na fabricação de componentes e cria até as tecnologias que você vê nos celulares mais avançados, como micro condensadores.

As placas eletrônicas de todos os celulares carregam os condensadores da Murata. Quanto mais avançado é o telefone, mais probabilidade de ter componentes da Murata.

Os empregos no Japão da Murata, são atualmente os mais rentáveis e com garantia de permanência, caso o profissional seja focado no trabalho.

Para dekasseguis com Re-entry e visto recente, as propostas chegam a salários de 300 mil ienes, com prêmio + auxílio moradia.

Embarque imediato de emprego no japão para as melhores regiões do Japão

Serviço leve e limpo: Serviço de Kensa, e Serviço de NC Senban

Empregos no Japão Murata

Para Trabalhar na Murata do Japão componentes eletrônicos, você precisa apenas ser descendente ou cônjuge.
Empregos no Japão, Vagas no Japão, Trabalho no Japão, Passagens para o Japão, Visto para o Japão.

Quem já foi para Murata recomenda

Murata

Empregos no Japão

Marcelo – Excelente empresa.

Operador de máquinas (Ex-Funcionário), Japão.

Ótimo ambiente de trabalho e colegas de trabalho tranquilos.

Alessandra – Empresa ótima

Operador de máquinas (Ex-Funcionário), Japão.

Indústria de fabricação de condensadores eletrônicos, salário bom, crescimento financeiro.

Flávia Sayuri – Empresa Sensacional

Revisão e embalagem (Ex-Funcionário), Japão.

EMPRESA DE GRANDE PORTE, OPORTUNIDADE DE MORAR EM OUTRO PAIS, CRESCIMENTO DENTRO DA EMPRESA.

OPORTUNIDADE PARA APRENDER OUTRA LINGUA E VIAJAR PELO JAPÃO.

FOI ÓTIMO PARA MEU CURRÍCULO COMO EXPERIÊNCIA.

Panasonic cortará mais de mil empregos no Japão

Panasonic cortará mais de mil empregos no Japão, Corte de empregos no Japão através de um programa de aposentadoria antecipada faz parte da planejada reorganização estrutural da empresa.

A Panasonic Corp. eliminará mais de mil empregos no Japão no fim do mês através de um programa de aposentadoria antecipada como parte de sua planejada reorganização estrutural, disse na sexta-feira (24) uma fonte da companhia com conhecimento do assunto.

O programa de aposentadoria voluntária visando funcionários que trabalham há 10 anos ou mais será implementado, visto que a companhia reforma suas divisões de negócios em 1º de outubro, antes de sua transformação em uma holding (empresa mãe) no próximo ano.

A redução da força de trabalho de cerca de 1% de seu pessoal do grupo doméstico de aproximadamente 100 mil é menor do que os cerca de 13 mil cortes realizado nos anos 2000 sob um esquema similar.

A empresa de eletrônicos mudará para uma holding em abril do ano que vem, com suas divisões operando como entidades separadas para encorajar a tomada de decisão rápida e estratégias independentes.

As vendas do grupo Panasonic no ano fiscal que terminou em março caiu para menos de 7 trilhões de ienes pela primeira vez em 25 anos devido ao golpe da pandemia de coronavírus.

Empregos no Japão – Como trabalhar no Japão?

Como trabalhar no Japão? – Nos últimos anos, o Japão tenha proporcionado mais oportunidades de empregos no japão para estrangeiros que não são descendentes de japoneses, isso devido ao fato da sua população estar envelhecendo, ocasionando assim em mais postos de trabalho.
O governo japonês cria incentivos para duas áreas em específico, como a de Tecnologia da Informação e Design, para contratar cada vez mais imigrantes e adaptar o currículo para preencher requisitos que as empresas buscam, não é fácil, mas se o seu sonho for trabalhar no exterior, existem agências de empregos que podem tornar o seu sonho em realidade.
Por que contratar uma agência?
A principal finalidade das agências é designar um especialista na procura de ofertas de emprego e o candidato ideal para a vaga em uma determinada empresa. Além disso, ele instrui na formulação de um currículo atraente e oferece dicas de competências fundamentais que podem ser reforçadas para aumentar as chances de conseguir a vaga.
Quais são os empregos mais comuns entre os brasileiros no Japão?
Existem muitos brasileiros trabalhando em fábricas no Japão, isso porque a facilidade de encontrar emprego na área é muito fácil, pois não exigem conhecimentos japoneses específicos.
Porém, há outros que costumam contratar muitos brasileiros:
Professores de idiomas
Engenharia
Tecnologia da Informação
Bancos
Moda/Design
Por que trabalhar no Japão?
Cultura
Um país que considera a produtividade algo rigoroso e de extrema importância, pode ser estressante e insolente para quem vem de fora, ou seja, se você não está acostumado com adaptabilidade e flexibilidade, o processo de trabalhar no Japão, pode ser complicado. Por tanto, se você pretende se mudar para o país, é preciso estar sempre receptivo e aberto às novas experiências que a cultura propicia.
Qualidade de Vida
Um dos países mais modernos e tecnológicos do mundo, possui uma qualidade de vida muito elevada e avançada e mesmo quem tem um emprego mais simples, consegue ter e manter uma vida agradável e confortável.
Salário mínimo
O salário mínimo japonês é calculado por hora, indo de 600 à 1.500 por hora trabalhada.
Por exemplo, um estrangeiro que recebe 800 ienes por hora trabalhada e tem uma jornada de 12h por dia, sendo 22 dias por mês, o valor da sua remuneração é de 211.200 ienes.
Convertendo para real, o valor é de em média R$ 7.775,24 mensal.
Como aumentar minhas chances de emprego no Japão?
Aprenda japonês e inglês
Possui o domínio do idioma local servirá de grande ajuda na disputa por vagas de emprego. Ter conhecimentos avançados de inglês, também é essencial e poderá ser considerado um diferencial.
Se especialize
A tendência para os próximos anos, é de que o governo japonês impulsione somente na contratação de profissionais altamente qualificados, portanto, qualifique-se e se torne um candidato de alto nível.
Pesquise sobre as empresas japonesas da sua área
Conhecimento nunca é demais, portanto, procure conhecer mais sobre as empresas em que você pretende atuar.
Crie círculos de amizade com quem já reside no Japão
Existem grupos em redes sociais de brasileiros que moram e trabalham no Japão, procure participar e aproveite para tirar dúvidas sobre como é o processo de imigração, busca do emprego e adaptação à uma nova cultura. Esse tipo de contato, pode gerar uma indicação.
Vale a pena trabalhar no Japão?
A resposta para essa pergunta é algo muito pessoal, mas assim como várias coisas na vida, sempre há vantagens e desvantagens que podem influenciar de forma significativa em nossas vidas. Em vista disso, é crucial analisarmos se estamos de fato preparados para abrir mão do nosso solo de origem, estar aberto às novas vivências em troca do desconhecido.

Como trabalhar no Japão sem ser descendente de japoneses?

Qualquer pessoa pode viver e trabalhar no Japão, desde que seja contratada por uma empresa japonesa e se qualifique receber o visto de trabalho. Existem diversas categorias de visto de trabalho, mas a exigência mais comum é ter um diploma de ensino superior ou 10 anos de experiência profissional na sua área de atuação.

4 dias de empregos no japão

Empregos no Japão – Japão propõe semana de trabalho com quatro dias para melhor equilíbrio, em diretrizes econômicas recém-divulgadas, governo alega que população pode usar dia extra para investir no estudos ou para conseguir empregos paralelos.

Diminuir as exaustivas jornadas de trabalho é o sonho de muita gente, e agora essa é uma quase realidade no Japão. Um dos novos projetos da política econômica do país sugere que as empresas diminuam os dias de trabalho dos funcionários, passando para quatro dias por semana.

A ação promete trazer muitos benefícios para as companhias também. Em diretrizes econômicas anuais recém-divulgadas, o governo alega que com menos dias de trabalho, as pessoas podem usar o dia extra para investir no estudos ou para conseguir empregos paralelos.

Além disso, também existe a ideia de que o dia livre impulsione a economia, uma vez que se espera que a população use o tempo para sair e gastar mais. Essa também seria uma forma de resolver o problema de natalidade do Japão. Com os jovens saindo, eles podem conhecer mais pessoas e começar a formar famílias.

“O governo está realmente ansioso para que essa mudança de atitude se sedimente nas companhias japonesas”, disse Martin Schulz, chefe de política econômica da Unidade de Inteligência de Mercado Global da Fujitsu, à DW.

Segundo ele, “as companhias passaram a novos modos de operação e estão vendo um acréscimo gradual da produtividade”.

“Elas deixam seus funcionários trabalharem de casa e remotamente, em escritórios-satélites ou em locações da clientela, o que para muitos pode ser bem mais conveniente e produtivo”, acrescentou ao veículo alemão.

Conhecidos por serem trabalhadores assíduos, os japoneses chegam até a adoecer devido às jornadas exaustivas e estressantes de trabalho, e alguns até cometem suicídio.

Este programa de 4 dias de trabalho já é usado na regra de empregos no japão para brasileiros faz alguns anos e o resultado é de menos estresse, porém, menor salário.

Empregos no Japão

Emprego no Japão – Taxa de desemprego cai

Emprego no Japão – Taxa de desemprego cai para 2,6% em março no Japão, a taxa de desemprego era de 2,4% antes da crise de 2020 e 2021, mas há um novo mercado com as olimpíadas.

A taxa de desemprego no Japão ficou em 2,6% em março, em comparação com 2,9% no mês anterior, disse o Departamento de Estatísticas na noite desta quinta-feira, 29 de abril de 2021 — sexta-feira no horário local — já que o mercado de trabalho do país permanece relativamente estável, apesar da pandemia do novo coronavírus.

A taxa de desemprego era de 2,4% antes da crise da pandemia em 2019.
No mês, o país emergiu em um estado de emergência por causa da covid-19, que restringiu os jantares e bares noturnos nas regiões metropolitanas do país de 8 de janeiro a 21 de março. Mas tais restrições não resultaram em grandes perdas de empregos, até agora, graças a um programa do governo que fornece subsídios às empresas para manter seus empregados. O programa será reduzido a partir de maio, cobrindo apenas até 90%, em vez de 100%, dos benefícios aos empregados.

Empregos no Japão

As perdas de empregos têm se concentrado entre trabalhadores não regulares e empresas de atendimento ao cliente, como restaurantes e hotéis.

A economia do Japão deve ter encolhido 1,6%, ou um ritmo anualizado de 6,1%, no primeiro trimestre de janeiro a março, de acordo com uma pesquisa de analistas conduzida pelo Centro de Pesquisa Econômica do Japão. A economia deve voltar a crescer no trimestre abril-junho.

O mercado de trabalho também vem se recuperando em outros países, embora ainda seja mais fraco do que antes da crise da covid-19. Nos EUA, a taxa de desemprego em março foi de 6,0%, ante 6,2% em fevereiro, mas acima dos 4,4% do ano anterior.

Em dados divulgados separadamente sobre a disponibilidade de empregos no Japão, a proporção de vagas abertas para candidatos ficou em 1,10 em março, contra 1,09 em fevereiro. Uma leitura acima de 1 indica que há mais vagas disponíveis do que pessoas à procura de emprego.

Japão amplia estado de emergência para mais três prefeituras
Declaração ocorre no momento em que o Japão enfrenta uma onda de uma cepa de vírus mais infecciosa, a apenas 10 semanas antes do início da Olimpíada

O Japão está declarando estado de emergência em mais três prefeituras duramente atingidas pela pandemia de Covid-19, disse o governo na sexta-feira (14), em um movimento surpresa que reflete a crescente preocupação com a disseminação do coronavírus.

A última declaração ocorre no momento em que o Japão enfrenta uma onda de uma cepa de vírus mais infecciosa, a apenas 10 semanas antes do início das Olimpíadas de Tóquio, em 23 de julho.

Hokkaido, Okayama e Hiroshima se juntarão a Tóquio, Osaka e outras quatro prefeituras no domingo (16) sob estado de emergência até 31 de maio, disse o ministro da Economia, Yasutoshi Nishimura, que também é responsável pelas medidas contra o vírus.

De olho na economia, o governo havia proposto originalmente uma declaração de “quase emergência” mais direcionada para cinco prefeituras adicionais.

Empregos no Japão