Turma de Nishikoizumi em Gunma

Relatos de Empregos no Japão e Depoimentos de Empregos no Japão | Uma ótima história de dekassegui para o site de Empregos no Japão, é a minha época na Turma de Nishikoizumi em Gunma de 1990 até 2000. No auge da era Brasil – Japão, onde dava-se para tirar de salário até 500 mil ienes trabalhando na Nihon Seikou, a NSK.

Era a época dos jovens em Oizumi e Ota, e ficávamos na Pracinha de Nishikoizumi, perto da 354, que ia para Isesaki-shi.

Saudades de Oizumi
Saudades de Oizumi

Eram dezenas de esqueitistas, patinadores, ciclistas de free-style, e muitos jovens que só ficavam por lá. Era época das baladas de Ota e Isesaki. Muito karaoke, Mos Burger, Matsuri. Piscina Pública, rsrs.

É muito nostálgico pra mim, pois apesar de terem se passado 25 anos, lembro-me como se fosse ontem.

Oizumi Machi
Oizumi Machi

A pastelaria da Lumi, O restaurante Fatto a Mano, o restaurante Brasil, o Pantanal, que eram pontos de encontro de brasileiros.

A balada blue, onde passávamos os sábados de noite.

Mas o maior Point era mesmo a Praça de Oizumi, perto do Game Center, onde varávamos várias noites andando de skate e conversando com os amigos e amigas.

Muitos trabalhavam na Sanyo, e moravam ali perto. Outros trabalhavam na Subaru, e moravam em Ota. Mas eu trabalhei em muitos lugares… Era meio cigano das ideias. Trabalhei na NSK, e fazia período noturno. Uma época de outro dos empregos no Japão, pois tirava muito bem, uns 460 mil mês. Fábrica de rolamentos.

Na Sanyo já era muito ruim de zangyo, e tirava uns 200 mil mês. Fábrica de geladeiras.

A vida lá era muito fácil, pois nem parecia Japão. Parecia que estávamos na melhor cidade do Brasil. Com segurança, clima bom, muitos restaurantes, baladas, piscinas, shoppings, e muitos brasileiro. A cidade é simplesmente, a com maior concentração de brasileiros no Japão. É famosa até entre os japoneses.

Na cidade tinha até Matsuri com samba, o que era raro.

Além de tudo isso, a cidade ficava perto de Tokyo, e as vezes nós íamos de carro pela 22 para Roppongi, que é o bairro boêmio japonês de Tóquio. Dava pra ir e voltar na mesma noite, incrível.

Era difícil de dormir com essa turma.

O ar era diferente daqui do Brasil, e você se sentia em outro Mundo. A segurança era tanta que você não se preocupava com nada, aliás ainda é assim por lá.

Havia uma sensação que só se sente no Japão. Como se as pessoas passassem por você e mesmo que te olhassem, não te julgava, apenas baixava a cabeça.

As pessoas se respeitavam. Eram seguras. Não existia fofoca. Isso eu acho muito louco, um país ou uma cidade, onde você apronta muita coisa, e ninguém te falava nada. E você sentai aquilo no ar.

O único problema, era faltar no trabalho, ou ficar doente. Aí sim o clima pesava um pouco. Mas se você era amigo do chefe, hantcho, kakaritcho, kumitcho, estava tudo de boa.

E também não podia pisar na bola com os amigos e amigas. Amizade era sério.

A amizade de brasileiros no Japão, é muito forte. Existem grupos no Facebook de várias cidades e de várias épocas do Japão.

Infelizmente o tempo passou rápido demais, e tudo se foi.

A cidade hoje está meio deserta. Algumas empresas faliram e outras não foram para lá. Mas é um lugar muito bom de se visitar de novo, mesmo que seja só para passar meia hora.

Saudades de Oizumi

Espero que tenha gostado desta história…

 

Maluco

 

 

Deixe uma resposta